O Empreendedorismo é uma das temáticas menos compreendidas na ciência economia, não existindo ainda uma Teoria sobre esta matéria. No entanto o tema do Empreendedorismo tem sido intensamente debatido, nas últimas décadas. Tal verifica-se por diversas razões, e estas estão relacionadas com os novos desafios com que as economias mais competitivas se têm deparado, liberalização dos mercados, reforço da competitividade, deslocação das economias e consequente aumento cíclico do desemprego. Assim, na busca de resposta a estes desafios os agentes económicos encontram na Inovação, especialmente ao nível da alta tecnologia, um instrumento precioso para dar resposta aos mesmos, e o empreendedor é considerado o agente impulsionador desta Inovação. O empreendedor é também uma figura preponderante na criação de novas empresas e no seu desenvolvimento, apresentando-se como um gerador da criação de emprego. No seu modelo teórico, Casson, 1982, associa o crescimento económico e desenvolvimento à actividade empreendedora, esta hipótese de correlação retrata bem a importância desta temática na actividade económica.

Uma abordagem diferente foi enfatizada por Shumpeter (1954), que defende que o risco não é essencial no processo de empreendedorismo, a menos que o empreendedor e o empresário fossem idênticos. Contudo considera a inovação um factor importante a considerar e esta não vem apenas de fora da economia mas também de dentro, ou seja vem do empreendedor. Neste contexto expõe cinco categorias de acção abrangidas pelo conceito de inovação: Introdução de um novo bem ou qualidade, Introdução de um novo método de produção mais eficiente, Penetração em novos mercados, Utilização de uma nova fonte de abastecimento de matérias-primas, adopção de novas formas organizacionais. Assim Shumpeter define empreendedorismo como uma combinação de vários factores e afirma que ser empreendedor não é uma profissão e que o mesmo tem de ter visão para fazer bem, capacidade de criar algo novo e ter poder para vencer o cepticismo e a hostilidade em seu torno.

Para Stevenson, Roberts e Grousbeck outros autores de referência na determinação do desenvolvimento do papel do empreendedorismo, como sendo a procura de oportunidades sem levar em conta os recursos actualmente administrados. O empreendedorismo é o processo de criar benefício com qualidade empregando o esforço e o tempo necessários, arcando com os respectivos riscos financeiros, psíquicos e sociais auferindo assim as consequentes recompensas da satisfação.

RS Office

Largo de Stº. António, Bloco 3 - R/C. Esq

6200-047 Covilhã

Tel.  275 325 514

info@rsoffice.pt

Notícias

©2019 RS Office. All Rights Reserved.

Search